Economia

Vendedores ambulantes se preparam a temporada de verão

Os registros são para manter a ordem dos vendedores

Texto: Bruna Souza e Roberta Ribeiro

Os meses de dezembro a março são os preferidos de José Schneider, quando os turistas vêm para a praia e o movimento no litoral aumenta. Vendedor ambulante há quinze anos, ele conta com a ajuda de sua esposa, e juntos vendem alimentos e bebidas na praia. Salgadinhos, refrigerante, caldo de cana, milho, coco verde e crepe são alguns dos produtos oferecidos no cardápio.

Segundo José, o serviço de ambulantes é bem organizado. É necessário que a área ao redor do estabelecimento esteja sempre limpa e os alimentos estejam bem protegidos contra poeira, areia da praia e insetos, respeitando as normas de saúde.

As cidades de Penha e Itajaí já começaram as inscrições para obter o alvará de autorização para essa prática de comércio e prestação de serviços. Em Penha, alguns pontos foram limitados para determinados serviços nas praias, facilitando a fiscalização por parte das secretarias de Planejamento, Fazenda e Vigilância Sanitária, além de contribuir para a organização.

Caio da Silva é aposentado há 2 anos, mas sua paixão pela praia permitiu ele iniciar um novo negócio. Montou um ponto de aluguel de caiaques, guarda-sol, cadeira de praia e stand-up. “Eu amo o verão, amo praia. Consegui arrumar um trabalho que me permite conciliar tudo isso, e ainda consigo descansar. O verão é uma época de muitas oportunidades, não aproveita quem não quer”,

Para Caio, o bom atendimento é o diferencial que vai atrair clientes. “Em uma mesma praia pode haver outros pontos que alugam o mesmo produto que eu. Se eu não prestar um bom serviço, o cliente vai procurar outro vendedor”, afirma.

Balneário Camboriú prepara os ambulantes para a temporada através de edital para que não haja nenhum vendedor “ilegal”. Para Ana Cláudia Moreira, vendedora de sanduíches e sucos naturais, esta temporada promete muito movimento em vista das duas anteriores que não renderam o esperado. Há mais de 30 anos trabalhando como ambulante, Ana conta que verão é tempo de ganhar dinheiro e inverno é para descansar.

Para Aguinaldo Bitencourt, cearense, vendedor ambulante há 14 anos, o verão é sinônimo de trabalho, muito trabalho. Dono de uma loja de roupas de praia no inverno, garante a renda com as costuras de sua esposa, Valéria Bitencourt, e quando a praia começa a ficar movimentada é sua vez de colocar a cara no sol. Os preços aumentam, sim! Porque o preço de atacado também aumenta na temporada e seu lucro acaba diminuindo.

Não são só os ambulantes que vibram com a temporada. Rede hoteleira, comércio, restaurantes e para quem quer oportunidade de emprego agora é a hora! O temporário com possibilidade de efetivação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s