Comportamento

Papai Noel e a magia que encanta as crianças em Jaraguá do Sul

Bom velhinho atrai centenas de visitantes na cidade do norte catarinense

Texto: Dyovana Koiwaski e Danilo Vieira

Depois de meses com o imaginário sendo alimentado por histórias de sua vida no Polo Norte e a chegada pela chaminé, é chegada a hora do encontro das crianças com o Papai Noel. À primeira vista, a figura dos cabelos brancos, barba e roupas vermelhas até assusta os mais pequenos, mas minutos depois, é o encantamento que toma conta.

Em Jaraguá do Sul, no norte catarinense, o bom velhinho está à espera de seus admiradores em uma casa de construção antiga, no bairro Baependi. O espaço fica aberto de terça a domingo e conta com uma programação especial para receber os visitantes durante 30 dias.

Entre as duas mil crianças que já foram até a casa entre o final de novembro e primeira semana de dezembro está Isac Moraes, 3 anos. Esta foi a segunda vez que o menino visitou o Noel. A intimidade logo ficou clara. Isac não hesitou em ir abraçar o bom velhinho e sentar no seu colo para uma conversa. Ao ser questionado sobre o presente, ele disse: “quero um barco para navegar”.

Segundo a mãe, Josiane de Moraes, o filho sempre pergunta onde o Papai Noel mora no restante do ano. “O próprio Noel responde que ele vem de um lugar muito distante e frio”, conta. Já para a Ashelay Gonçalves, o maior mistério relacionado ao Natal é onde ficam as renas enquanto o Noel atende as crianças.

Para a dúvida da pequena, o Papai Noel afirma que elas estão estacionadas em frente à casa, onde existe um morro com muitas árvores para deixá-las seguras. Alguns, como Marco Antônio de Lima, 3 anos, são mais ansiosos e querem saber quando o presente vai chegar em casa. “Ele pede como o Noel vai descer pela chaminé, onde ele mora e como traz os presentes para todas as crianças”, comenta a mãe, Adriele de Paula.

25105556_688458524683689_1142779157_n
Ashley brincando na casa do papai noel

Crianças fazem pedidos inusitados

Em Jaraguá do Sul, um dos responsáveis por representar uma das figuras mais emblemáticas do Natal é Márcio Jesus de Cuadro, 63 anos. Natural de Florianópolis, ele vem ao município especialmente para esta época do ano. “Na primeira vez que vim, atendi mais de oito mil crianças. Quando dormia, até sonhava que estava segurando elas”, brinca.

Cuadro já atua há 14 anos como Noel. Segundo ele, tudo começou como uma brincadeira, que acabou se tornando um trabalho no fim de ano. “Faço pelo prazer em poder ver a alegria no rosto das crianças. É isso que faz o tempo fora de casa e longe da família valer a pena”, conta.

Os pedidos mais frequentes feitos para o Papai Noel neste ano, conforme Cuadros, são por celulares e tablets. Mas, outros também aparecem com frequência e chamam a sua atenção. “É comum pedirem para o pai voltar para casa e até mesmo para ele ir embora. Infelizmente, a realidade de muitas não é tão boa quanto pensamos”, destaca Cuadros.

O presente mais inusitado pedido para o bom velhinho foi um rim. “Ela estava doente e a única doadora compatível era sua mãe”, completa. Para estes momentos, o Noel busca utilizar a sabedoria adquirida ao longo da vida para dar palavras de conforto e esperança às crianças. “Ter empatia com elas e por suas situações é fundamental. Conhecer o Papai Noel é uma hora muito esperada pelos pequenos e não podemos frustrá-los”, garante.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s