Bem-Estar

Hospital de Balneário Camboriú realiza capacitação para doação de órgãos

Funcionários passam por treinamento para melhor abordar famílias de falecidos que podem realizar a capitação e salvar outras vidas

Texto: Gabriel Silva e Sérgio Augustin

Setecentos e dezenove pacientes tiveram órgãos transplantados em Santa Catarina só este ano. Mesmo assim, cerca de 550 pessoas ainda esperam na fila para receber uma segunda chance de vida. Para que o processo de captação seja mais fácil, o Hospital Municipal Ruth Cardoso – HMRC, em Balneário Camboriú, realiza capacitações anuais para os funcionários, para melhorar a abordagem aos familiares. Uma única doação, em que é permitida a retirada de todos os órgãos, é possível salvar outras 10 pessoas.

Mas, por que a abordagem? Uma pequena parcela da população é doadora de órgãos. Quando alguém perde a vida, é um momento delicado para os familiares, e o processo de solicitar a doação por vezes é vista com maus olhos. O Diretor de Enfermagem do hospital, Ricardo Brodersen, diz que é importante compreender a melhor maneira de tratar e falar sobre a doação: “As famílias precisam compreender que esse gesto pode ajudar outras pessoas”, afirma. Em 2017, o hospital já realizou seis captações de órgãos.

Captação de orgaos HMRC 24.03.16 - Amanda Weber (21)
Foto: Amanda Weber
Outros dados

O estado de Santa Catarina tem a maior taxa de doação por população do Brasil – 37 doadores por um milhão de pessoas. Em Itajaí, o Hospital Marieta, nos primeiros seis meses deste ano, realizou 14 doações de múltiplos órgãos, 72 doações de tecido ocular e 21 transplantes de córnea.

Para Karoline Gava, enfermeira da Comissão Intra Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes, a população está mais consciente da importância da doação de órgãos. “Prova disso são os nossos números positivos: temos apenas dois pacientes ativos na fila de transplante”.

Uma pesquisa da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos mostra que a taxa de doadores o Brasil aumentou 3%, atingindo a média de 14 doadores efetivos por milhão de habitantes, colocando o Brasil na 27ª posição, numa lista de 46 países. A campeã é a Espanha, com a média de 39 doadores por milhão de pessoas.

Como doar

O dia 27 de setembro é o Dia Nacional da Doação de Órgãos. Para doar é preciso que o órgão esteja saudável: um fumante não pode doar o pulmão, por exemplo. Rins, parte do fígado e medula óssea podem ser doados em vida. Para doar só é preciso avisar a família.

Mais informações em adote.org.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s