Arte e Cultura

Você conhece o K-pop?

Hoje o K-pop é um dos estilos musicais mais influentes entres os jovens brasileiros.

Texto: Amanda Macuglia e Joana Fonseca

Provavelmente você já ouviu esse refrão Oppa Gagnam Style…., foi com a música do cantor sul coreano Psy que o K-pop conquistou o Brasil. Desde 2010, os cantores e grupos sul coreanos tem se tornado cada vez mais populares no ocidente, mas o que é o K-pop? Abreviação para Korea Pop Music, é um estilo musical originado na Coreia do Sul, que se destaca pelas músicas com batidas fortes e grupos com muitos membros.

Na Coreia do Sul o K-pop teve início nos anos 60, mas só se popularizou a partir de 1992, com os grupos como o S.E.S, um girl group formado pela empresa e gravadora SM Entertainment, com duração de 1997 a 2002. Foi o primeiro girl group de K-pop a conquistar grande sucesso. Nessa mesma época outros dois grupos femininos que estrearam e fizeram sucesso foram o Fin.K.L e Baby V.O.X.  O boy group de maior sucesso nos anos 90 foi o H.O.T, que estourou na Coreia com a música “Candy”. Também formado pela S.M. Entertainment em 1996 e com término em 2001. O grupo fez muito sucesso fora da Coreia do Sul, sendo popular em Taiwan, China e comunidades coreanas e asiáticas nas Américas. H.O.T. foi o primeiro grupo de K-pop a ter um álbum.

Hoje existem duas gerações de grupos e fãs no K-pop. A primeira são os grupos que surgiram entre 2000 e 2010 e os adolescentes e jovens dessa época. A 2ª geração são os grupos originados depois de 2010 e seus fãs. Essas duas gerações seguem estilos bem diferentes. A primeira hoje segue uma linha mais adulta, focando no público jovem adulto entre 18 e 30 anos. As batidas das músicas são mais eletrônicas, estilo tocado na maioria das baladas coreanas.

Já a 2ª geração tem como influência o sucesso da primeira geração e faz músicas tendo como público-alvo os adolescentes entre 12 e 17 anos, com músicas românticas. Os grupos mais famosos da primeira geração são Big Bang, Super Junior (SUJU), Girls’ Generation (SNSD) e 2NE1. Da 2ª geração os que mais se destacam dentro e fora da Coreia do Sul são BTS, EXO, Black Pink e Twice.

19657273_10207383394543413_4461795518482486659_n
Paulo Henrique Testoni e seus amigos no show do grupo coreano K.A.R.D em São Paulo.

Os fãs de K-pop (Kpoppers) brasileiros também estão divididos em duas gerações. A primeira são os que conheceram o K-pop antes de 2010 em eventos de animes e cultura oriental. “Conheci o K-pop em 2009 através do grupo Girls’ Generation, com a música Gee. Na época era muito comum os fãs de anime serem também fãs de J-pop (pop japonês) e por extensão acabávamos conhecendo o K-pop que era muito parecido. Hoje o K-pop e o J-pop tomaram rumos bem diferentes. Girls’ Generation é um dos que mais gosto até hoje, mas dentre os grupos velhos também curto 2NE1, T-ara, 4minute, Super Junior e dentre os grupos recentes meu favorito é o Astro”, conta Paulo Henrique Testoni, Kpopper de 24 anos.

A 2ª geração de fãs brasileiros são os “novos fãs” que conheceram o K-pop depois de 2010, com disseminação do estilo no Brasil. “Eu já tinha ouvido K-pop mas não sabia o que era. Minha prima me apresentou em novembro do ano passado. O primeiro grupo que eu escutei foi o BTS. Eu sempre gosto de estar ouvindo músicas novas, gosto das músicas agitadas como as do BTS, Big Bang e Black Pink”, diz Maria Catarina Venturini, kpopper de 14 anos.

Além das músicas, os jovens brasileiros acabaram aderindo algumas gírias e costumes coreanos como o “Aegyo” (forma fofa de tirar fotos). “O pessoal fala bastante o ‘oppa’, que é como uma menina chama um homem mais velho na Coreia. Também tem o anneyong haseyo, que é ‘oi’ e ‘tchau’. Outra que o pessoal fala bastante por aqui é ‘maknae’, que se refere ao membro mais novo de um grupo”, ressalta Paulo. Nos últimos 5 anos, a procura de brasileiros por intercâmbios na Coreia do Sul e a procura por cursos da língua coreana também aumentou.

Mas porque a Coreia do Sul? Será só pelo estilo musical? O sociólogo e professor na Univali Osmundo Saraiva Jr diz que um dos motivos seria as divergências entre a cultura brasileira e a coreana. “Esse estilo musical agrada o brasileiro, acredito eu, pela fascinação do desconhecido. O coreano que está do outro lado do mundo na Ásia para nós está muito mais distante como curiosidade do que o americano que está todo dia na televisão, todo dia no cinema, na cultura geral como cultura globalizante”

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s