Arte e Cultura

A inspiração que vem do mar: o perfil de Cláudio Bersi de Souza

Um breve histórico do escritor e historiador que contribuiu muito para a memória da cidade de Penha

Texto: Bruna Souza e Roberta Ribeiro

“Sua origem veio da baleia, o maior dos seres desse mar”, já dizia a canção de amor a Penha, hino oficial da cidade, escrito por Cláudio Bersi de Souza. Localizada ao norte de Santa Catarina, o município ainda é jovem em relação a sua emancipação, que ocorreu em 19 de julho de 1958, mas sua fundação teve início a partir do século XVII, com a chegada dos açorianos e a atividade de pesca de baleias.

Vinte e três anos antes de Penha se tornar uma cidade, nascia Cláudio Bersi de Souza, um itajaiense de berço, mas que se tornaria penhense de coração. Seu Cláudio, escritor e historiador, foi vereador na segunda legislatura de Penha, de 1963 a 1967. Desde então, ele acompanhou e registrou o crescimento da cidade.

Para Isac da Costa, vereador pela segunda vez no município, conta que uma das pessoas que mais admira na cidade é o Seu Cláudio. “Ele é uma verdadeira representação da cidade. Foi marítimo, político e hoje é escritor e historiador. Uma pessoa de coração gigante e que tanto contribui para enriquecer a história e a memória da nossa cidade”, destaca.

Foi no mar que nasceu sua paixão pela escrita. Marítimo desde os 16 anos de idade, ele usava seu tempo livre a bordo para folhear os livros, despertando um interesse maior ao ler autores como José de Alencar e Machado de Assis. Em 1963, esboçou o seu primeiro romance, “ O beijo na Tempestade”, que ele considera o seu preferido. “Mais do que escrever, o que demorou mesmo foi descobrir os macetes de como publicar. Datilografei os manuscritos e fui atrás de editoras, até que acertei com a Lunardelli, em Florianópolis”, comenta.

Aos 82 anos, Seu Cláudio tem 28 livros publicados, além de colaborar em jornais locais. Também é o autor da canção de amor a Penha – um dos trechos foi citado no início deste texto, e ocupa cadeira n. 3 da Academia de Letras do Brasil seccional de Penha.

Com histórias de sobra para contar, Seu Cláudio é uma verdadeira enciclopédia viva e comenta sobre estratégias para aproximar leitores. “Eu criei muitas coisas para o Versátil, inclusive horóscopo que são pequenas frases positivas que cabem para qualquer pessoa. Resolvi transformar em livrinhos, nos quais cada frase é uma página. É um formato barato e fácil de se ler”.

Alguns dos títulos publicados:

  • 1984- Um Beijo na Tempestade
  • 1988- Uma Luz na Solidão
  • 1992- Muralhas de Água
  • 1995- Penha: A História para Todos
  • 1999- Pirajá
  • 2000- Piçarras de Todos os Tempos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s