Esportes

Um mar de sentimentos

Texto: Any Costa

Existem pessoas que viajam milhares de quilômetros para me ver, me conhecer e me tocar. Vivo em um Balneário muito famoso. Tão famoso que eu mesmo já sai em diversas matérias jornalísticas, tanto positivas quanto negativas. Vivo em um paraíso, ou melhor, faço parte dele. Nesta época de baixa temporada, minha vida fica mais tranquila, pois só os locais me usam, e como está um pouco frio, só os fãs de esportes mesmo. O pessoal do surf é o mais assíduo, no inverno e no verão estão aqui.

Já descobriu quem sou? Sou o mar da Praia Central de Balneário Camboriú. Confesso que é estranho me expressar por intermédio de uma pessoa, afinal, nunca me deram “voz”. É incrível ser o mar, tantos seres habitam em mim e tantos outros fazem uso de mim. Eu vivo para o mundo e também estou em quase todos os lugares. E isto é incrível!

Fotos: Any Costa

Como acontece com todos, há momentos em que a cidade fica repleta de turistas, o que faz com que cada gota de água minha fique disputada. Não quero me gabar, mas é assim mesmo. Porém, infelizmente, com o aumento da quantidade de pessoas na cidade o pessoal acaba me sujando, literalmente. Muitas das sujeiras da minha vizinha areia acabam vindo parar dentro de mim por meio das minhas ondas. É triste? Claro que é, pois já que me tratam como bem tão precioso poderiam ter maior cuidado. Bom, vamos falar de coisas boas.

Como comentei, agora no inverno são os surfistas quem me dominam, e eu me sinto realizado quando vejo que, por conta da persistência, alguns têm se tornado tão bons em manobras tão complexas. Claro que eu dou uma ajudinha, trazendo belas formações de ondas. Alguns reclamam porque eu fico mais frio, porém é algo natural da estação do ano – basta investir em uma vestimenta adequada e se adaptar à minha gélida temperatura. E, vamos combinar, nem é tão fria assim, comparando com outros locais onde vivo por esse mundo.IMG_3099

Hoje eu vivo feliz. Esta cidade me proporciona mais qualidade de vida do que há alguns anos, quando o esgoto era despejado direto aqui. Imagina só que a sujeira não vinha apenas da areia, e sim direto dos canos da sociedade que vive aqui. A mensagem que quero deixar neste perfil é a seguinte: vamos explorar de maneira segura e inteligente o que a natureza nos proporciona. Me deixe existir por muitos séculos. E que muitas gerações possam ter acesso a diversas partes do meu oceano, seja para a prática esportiva, seja apenas para receber minha boa energia ao umedecer os pés. .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s