Notícias

Bairros de Itapema não têm saneamento básico

 

Texto: Elyson Guns e Rodrigo Rodrigues

Itapema tem duas realidades distintas e o que divide esta situação é a BR-101. Do lado da praia, prédios chiques, apartamentos valiosos e muita ostentação. Do outro, localidades isoladas, que não possuem as condições mínimas para a qualidade de vida aceitável. No Bairro Morretes, por exemplo, a prefeitura não disponibiliza saneamento básico aos moradores e, por conta do descaso, se sujar com fezes e outros dejetos vira brincadeira de criança (veja imagem abaixo).

ESGOTO
Criança brinca na esgoto sem tratamento em frente à sua casa (Foto: Rodrigo Rodrigues)

 

Disponibilizar verba para saneamento não é apenas uma ação para gastar dinheiro público e estudos comprovam esta situação. A cada real investido em saneamento básico, são economizados quatro em saúde. Isso significa que o acesso à água potável e à coleta e tratamento de esgoto são essenciais para a qualidade de vida da população. Em Itapema, porém, o acesso não parece ser direito de todos, pois o tratamento de esgoto é responsabilidade de cada morador.

Isso é feito através da contratação de empresas que colocam fossas em cada casa. Quando as fossas estão cheias de detritos, as empresas são chamadas com um caminhão para sugar o esgoto da residência. O processo, obviamente tem custos. Lisabete Martins, moradora do bairro há seis anos, já gastou uma quantia considerável pelo serviço. “Não coloquei no papel, mas com certeza foram mais de R$ 5 mil gastos nesta função. Se a prefeitura realmente desse valor à população, eu não teria esse prejuízo”, reclama.

Lisabete morava no Centro de Itapema, onde há o tratamento de esgoto. Por conta do custo de vida ser mais caro na área central da cidade, a senhora de 46 anos optou por se afastar da agitação e ir para o bairro. A costureira se arrepende. “Lá era mais caro, mas aqui eu tenho esse gasto esdrúxulo de ‘chupar a minha merda’. Isso é uma discriminação com os eleitores mais singelos”, lamenta. A reportagem entrou em contato via e-mail com a prefeitura de Itapema, mas não obteve retorno.

Para abastecer e tratar a água, a prefeitura da cidade dispõe de Estações de Tratamento, (as ETAs). De acordo com o site da Águas de Itapema, concessionária responsável, a capacidade da ETA Morretes é de 1,08 milhão de litros por hora, e abastece os bairros Morretes e Meia Praia.

Segundo o engenheiro José Adriano Kielling, a implantação de fossa e filtro são deveres do contribuinte (quando não há saneamento na cidade). A cidade só é responsável pelo projeto hidrossanitário (ramo da engenharia que se dedica a instalações hidráulicas e sistemas de esgoto). Conforme a rede vai expandindo, as pessoas precisam ir se adaptando ao tratamento de esgoto mais adequado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s