Notícias

Lugares alternativos para a hora de dizer o sim

Casar na igreja, na praia, no campo... São diversas as alternativas para oficializar a união. Porém, há um detalhe que não pode faltar em quaisquer delas: o amor.

Texto por: Dienifer Mânica, Karine Amorim, Thais Lamin e Thayná Barretto

Sonhos. Todos nós temos um ou vários. Sonho de viajar pelo mundo, comprar um carro, ter uma casa… Sonho de casar. Muitos compartilham da mesma vontade: dizer sim ao seu par e selar uma união para o resto da vida. Mas, engana-se aquele que pensa que todo casamento é igual. O desejo de firmar o amor nem sempre vem acompanhado ao sonho de subir no altar de uma igreja. As opções são inúmeras e as diferentes escolhas são feitas por questões econômicas e até mesmo pessoais.

Transformar seus sonhos em realidade é a missão das Casamenteiras da Praia do Rosa, que atendem toda a parte decorativa, de assessoria e cerimônia de casamentos no Litoral Sul de Santa Catarina. Por ano, As Casamenteiras realizam cerca de 50 casamentos. Dependendo do local escolhido, até mesmo na praia, há solução em caso de mau tempo. Caso os noivos prefiram, a cerimônia também pode ser reagendada. Bartira Soares, responsável pelo cerimonial e planejamento, ressalta que todas as cerimônias são especiais, porém revela: “Na beira da praia, com a noiva chegando de barco, é lindo!”. De acordo com Bartira, os custos variam de acordo com o número de convidados.

18485719_1380652211983841_3697435174108515708_n
Cerimônias na praia estão entre as preferidas pelos noivos. | Foto: As Casamenteiras da Praia do Rosa

Há aproximadamente 30 anos, Rosane Fernandes se casava em sua própria casa. Na época, morava na beira da Lagoa da Conceição, localizada no Leste da Ilha de Florianópolis. Com um espaço amplo e bonito, foi ali mesmo que fez sua festa de casamento. “Contratei um juiz, marcamos uma data e um horário, programamos a festa e ele compareceu.” Ela conta que o juiz levou um livro, declarou algumas palavras durante a cerimônia e ambos fizeram juramentos, assim como assinaram alguns papéis. E se engana quem acha que a escolha do casal foi com intuito de economizar. “Eu não quis igreja. Acho que foi por rebeldia mesmo. Mas se colocar no papel, saiu quase o mesmo valor que um casamento tradicional. Contratei buffet, fiz decoração, foi uma boa festa para duas famílias e amigos”. Hoje em dia, ela teria feito diferente, teria usado todo o dinheiro gasto no casamento para viajar pelo mundo.

Beatriz Ferrari e Bruno Dalmolin optaram pela economia. O plano inicial era casar na igreja, com direito a véu, grinalda e chuva de arroz. Porém, por questões financeiras, o casal optou por casar apenas no civil. “Decidimos investir o dinheiro que gastaríamos com a cerimônia para comprar uma casa ou apartamento daqui uns anos”, declara Beatriz. Atualmente, Beatriz e Bruno residem na casa dos pais dela.

Independente do debate sobre ser tradicional ou não, há muitos casamentos que acontecem em sítios, fazendas ou em lugares que proporcionam contato com a natureza. O Sítio do Melo é um local famoso na região de Itajaí que possui uma grande demanda de locação para eventos que selam matrimônios. Localizado no bairro Itaipava, o ambiente se torna disponível após o cliente contratar o serviço de buffet para seus convidados. De acordo com a empresa, o valor varia de R$ 50 a R$ 60 por pessoa. “Não tratamos da cerimônia em si. O contratante realiza como ele quiser, apenas cedemos o local e servimos a comida”, informa a empresa. Ou seja, o casal pode realizar o evento da maneira que lhe for conveniente.

Karine Melo e Diogo Cardozo Fernandes gostaram do que o sítio oferece e vão selar o matrimônio em outubro desse ano. O Sítio do Melo foi a escolha ideal por não ser religioso e ter um estilo rústico, que o casal procurava. “Escolhemos o sítio por ser mais a nossa cara, nosso estilo, e por não ser nada religioso, pois nossa família têm pessoas de todas as religiões e escolher apenas uma para fazer o casamento seria difícil. Escolhemos apenas celebrar o amor, e o sítio foi a escolha ideal”.

O sítio trouxe à tona o amor por algo que eles têm em comum: o contato com a natureza. “O mais legal é sair do tradicional, casar ao ar livre, fora da igreja, algo mais rústico e mais íntimo”, acrescentam. E a parte que mais contou na escolha do lugar também para os dois foi que o local cobra apenas o jantar por pessoa, e não o aluguel do salão.

Mas não para por aí, além de noiva, que já é uma tarefa árdua para cumprir, ver vestidos, decidir o local da festa, decoração e tudo o que um casamento necessita, Karine também trabalha como cerimonialista e fotógrafa em seu tempo livre. Ela conta que o casamento mais inusitado que ela presenciou foi em um estacionamento de um restaurante na beira da praia. “Hoje os noivos têm optado em não casar na Igreja e já direto no restaurante. Fazemos muitos casamentos no morro, com vista para a cidade”, relata.

O casal Marina e Eduardo Sponchiado, casados há quase um ano, sempre tiveram a vontade de realizar a cerimônia em um campo, durante o dia e com detalhes incríveis. “O meu marido sempre morou na fazenda e sempre gostei de lugares de mata e com animai. Por isso, colocamos a ideia de casar em uma chácara, pois isso tem muito a ver com nós dois”, conta.

Os pombinhos se conheceram ainda pequenos, em uma escola no Mato Grosso do Sul, e fizeram o casamento como esperavam. Mas engana-se quem pensa que por isso não gastaram muito na celebração. “Casar no campo não torna o casamento mais barato. É claro que fica muito mais rico em detalhes, você pode agregar o ambiente campestre com a decoração da festa. Mas existem outros itens da festa que também devem ser considerados como banda, sonorização, buffet, docinhos, trajes, cerimonial e iluminação”.

15289093_1209571519091912_4367367117805532487_o
Casamentos em ambientes alternativos estão em alta.| Foto: As Casamenteiras da Praia do Rosa

Uma dica muito importante para quem pensa em casar em um ambiente aberto é ficar ligado na meteorologia do dia tão esperado, porque pode-se colocar tudo a perder. Marina e Eduardo pensaram em tudo e preferiram alugar um salão fechado também como plano “b” caso chovesse. “Optamos por uma chácara aqui na nossa cidade que tem um espaço próprio para eventos. E a segunda opção foi um salão fechado caso o dia fosse chuvoso. Isso é muito importante quando se planeja um casamento a céu aberto, é necessário sempre ter outra saída. Mas no final deu tudo certo, o dia amanheceu lindo e não choveu, não foi preciso utilizar o salão”, enfatizou.

Marina ainda ressalta o verdadeiro sentido do casamento.  “O mercado de casamentos pode tornar o seu dia em um grande evento, e não em uma data tão especial e simbólica como deve ser a junção de almas entre duas pessoas. É um momento único, de cuidado com um sonho que começa e termina em algumas horas, é tão rápido, mas tão importante”.

17434797_1323009891081407_3040617766100973970_o
Tradicional ou não, o mais importante em uma cerimônia de casamento continua sendo o amor. Foto: As Casamenteiras da Praia do Rosa
Casamentos internacionais

Você já pensou em casar em uma praia e em outro país? Isso aconteceu com Luana Vicente e Alberto Fulani que se casaram em Cancún, no México. O casamento foi no mês de abril desse ano, quando o casal se uniu e disse sim ao compromisso. A viagem foi de apenas 3 noites, com 10 convidados, e com um grande significado. “Eu e o Alberto tivemos a ideia juntos da celebração ser em uma praia, pois eu nunca tive a vontade de casar em uma igreja tradicional. E um dos pontos foi por eu ter uma família muito grande, teria que convidar todos e isso custaria muito caro, ou então, dávamos entrada em nosso apartamento e faríamos um casamento apenas com os mais íntimos. Então decidimos em gastar este dinheiro no ‘apê’ e na viagem para Cancun”.

Os apaixonados se casaram no civil aqui no Brasil e, em Cancún, a cerimônia foi apenas simbólica. Como não foi nada formal, só foi contratado a cerimonialista e a decoração que o próprio hotel Riu Cancun disponibilizou (dentro do pacote comprado). Quem pensa em se casar lá fora formalmente, terá que ir atrás da burocracia, mas nada de muito diferente do Brasil. “Para o casamento com 10 pessoas, contratei decoração, flores para a cabeça, sonorização e a cerimonialista, que ao todo saiu US$ 3,5 mil. Fora o hotel que cada um pagou por noite US$ 300. A viagem foi incrível e é uma recordação inesquecível, tem um casal amigo nosso querendo fazer um evento parecido”, conta.

18902476_1708299562515298_1328926240_n
Casamento de Luana e Alberto foi celebrado em Cancún.|Foto: Arquivo Pessoal

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s