Esportes

Balanço do JIU 2017: Fazendo e aprendendo

A edição de 2017 dos Jogos Internos da Univali traz diversão e oportunidade para a pratica esportiva, conta com a participação de alunos, egressos e funcionários da Universidade.

Texto: Erickson Stocker, Bernardo Marucco e Lucas Filus

Durante o mês de maio, ocorreram na Universidade do Vale do Itajaí, os Jogos Internos da Univali (JIU), com cerca de 550 competidores distribuídos nos oito esportes cadastrados. Além do sempre movimentado futsal masculino, com 41 equipes registradas na fase inicial, o JIU trouxe também o vôlei de duplas/equipe, basquete, xadrez, natação, handebol, atletismo e tênis de mesa.

Organizado anualmente pelo Diretório Central dos Estudantes (DCE), o evento promove a interação entre alunos, egressos e funcionários da universidade. Como explica o responsável pela organização, João Gabriel, acadêmico de Psicologia: “O objetivo do JIU é despertar e revigorar o interesse dos estudantes, funcionários e professores em competições esportivas. ”

Além do aspecto do entretenimento, segundo João, a competição tem papel significante no desenvolvimento de atletas que já competem, pois busca criar um ambiente com nível profissional, tanto nas regras e estrutura usadas em cada modalidade, como também na adoção de árbitros profissionais.

18765946_595453487328449_1345309910624228223_n
Equipe de voleibol da Engenharia Civil recebeu, pelas mãos da Profa. Dra. Cássia Ferri, a medalha de bronze conquistada no JIU 2017
Oportunidade para melhorar

Alguns atletas avaliaram os pontos positivos da organização dos Jogos e apontaram melhorias possíveis, para que organizações futuras alcancem ainda mais adeptos.

Rodrigo Lopes, funcionário com mais de nove anos no setor de Tecnologia da Informação da Univali e participante de quatro edições, reconhece a importância do evento para a comunidade acadêmica. “No dia a dia fica difícil um curso de Centros diferentes ter uma interação, então o JIU é uma forma de melhorar isso”.

Outro aspecto relevante, segundo Lopes, está na oportunidade de acadêmicos de Educação Física colocarem em prática os conhecimentos adquiridos no curso. Acontece em situações como a elaboração de tabelas, fiscalização de competições esportivas e a própria organização do evento. Na contramão dos acertos, as falhas observadas por atletas mostram a complexidade em se organizar um evento para mais de quinhentas pessoas, com recursos limitados e em um curto espaço de tempo.

Responsável pela organização desde novembro de 2016, João conta como a falta de comprometimento de voluntários impactou no correto andamento dos jogos. Lembrou casos de alunos responsáveis pela função de mesário nas quadras da competição que faltaram no dia do evento. Teve também a desistência de membros da equipe organizadora, deixando João praticamente sozinho na liderança.

Ao falar dos pontos a serem melhorados pelas comissões futuras, Rodrigo destaca a importância de se buscar apoio mais significante por parte dos coordenadores de cursos da Univali e em possíveis parcerias com apoiadores culturais, auxiliando na receita destinada para a esquematização. Além da necessidade de maior envolvimento por parte do curso de Educação Física, com maior conhecimento para organização desse tipo de competição.

Outra reclamação presente em grupos online de participantes do JIU foi a ausência de súmulas em certos jogos de futsal e alguns erros em anotações de cartões amarelos no final das partidas. Quando perguntado, João revelou sua inexperiência com esse tipo de evento e que o fato de não estar familiarizado com a utilização de súmulas dificultou a confecção em tempo hábil.

Mesmo com dificuldades naturais em organizações de eventos, João aponta como positiva a experiência e se diz contente com os resultados. Lembra do apoio que teve de alguns professores da área de Educação Física, auxiliando na produção de tabelas e demais documentos necessários em competições desse tipo. Também obteve ajuda de alunos de Direito, comprometidos com o contato jurídico para aquisição de espaços de competição junto à Univali. “Pude perceber que mesmo com recursos limitados, e pouco conhecimento na área, o JIU 2017 alcançou a missão principal, que é a de proporcionar, através do esporte, uma interação saudável entre alunos e funcionários, pouco presenciada no período normal das aulas”.

A cerimônia de premiação para todos os atletas foi no dia primeiro de junho, no Teatro Adelaide Konder (UNIVALI).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s