Meio Ambiente

Como a criação de abelhas em casa ajuda a preservar espécies nativas

Em média são 25 mil espécies de abelhas no mundo e sete delas estão na lista de espécies em extinção

Texto e Edição: Aline Dall’ Igna, Geraldo Genovez e Pâmela Simas Fogaça

Tudo começou com um pedido exótico da filha caçula para o pai. Com apenas seis anos, Ana Clara ansiava por um enxame de abelhas sem ferrão. Sem ter conhecimento algum sobre o que a filha lhe pedia, Gerson Luiz Pinheiro começou a pesquisar e se deparou com um universo que jamais pensou existir. Quanto mais estudava e se aprofundava no assunto, mais percebia o quanto as pessoas não tinham conhecimento sobre abelhas, em especial as sem ferrão. Aos poucos foi cuidando de alguns enxames e quando se deu conta já estava apaixonado pelas “beinhas”, apelido que deu para suas companheiras.

Esta paixão se transformou em iniciativa de resgatar abelhas ameaçadas e educar pessoas sobre sua importância. Foi então que Gerson iniciou o projeto S.O.S Abelhas Sem Ferrão com a intenção de quebrar os paradigmas das abelhas. O projeto tem como objetivo resgatar enxames de abelhas sem ferrão que estão em real risco de morte em consequência, por exemplo, de muros e árvores que vão ser derrubadas e que serviam de habitat para essas espécies. Ao retirarem as abelhas do local de risco, o resgate estabiliza o enxame e fazem doação para aqueles que têm interesse em ser um guardião, protegendo as abelhas sem ferrão e cuidando de uma colônia em sua casa. Como peça fundamental, o projeto conta com palestras em escolas e dá maior atenção à educação ambiental. “Acreditamos que a educação ambiental é a melhor ferramenta de proteção a estes insetos tão importantes à nossa existência. O maior inimigo de nossas abelhas nativas é o desconhecimento, só é possível preservar aquilo que se conhece”.

Vários especialistas das abelhas nativas do Brasil, em especial as Abelhas sem Ferrão, estão envolvidos no programa. Um deles é o biólogo Paulo Sirks, que encontrou nas abelhas um novo mundo, repleto de diversidade. “Com as abelhas na lista de espécies em extinção o projeto ganha mais força para protegê-las”. Em média são 25 mil espécies de abelhas no mundo, 400 são espécies sem ferrão e ao todo sete destas 25 mil estão na lista de espécies em extinção. Sempre tem aqueles que acreditam que a função da abelha é só produzir o mel, mas está na hora de ver a real importância da abelha para o meio ambiente. “Além da importância que têm para a biodiversidade, as abelhas são responsáveis pela polinização que garante a existência de quase 70% dos alimentos consumidos por nós”, explica Sirks.

17903453_926882697415169_43582375230063296_n

Alguns dos motivos para estarem em extinção são a quantidade excessiva de agrotóxicos cada vez mais potentes e a transformação de florestas e jardins em construções. As intensas mudanças climáticas pelas quais passa a Terra, em consequência do aumento da emissão de gases do efeito estufa pelo homem, também colaboram para o desaparecimento dos insetos. As estações menos definidas acabam por bagunçar o ciclo de florescimento das flores, das quais as abelhas são dependentes.

17951844_926882877415151_7642443203820859033_n

Admiradora do trabalho voluntário que o S.O.S Abelhas Sem ferrão faz, Maria Coelho Pereira, guardiã de três espécies de abelhas sem ferrão, diz ser de grande importância o projeto. “Sou defensora das abelhas sem ferrão. Tenho três espécies. Estimulo, incentivo e informo sobre a importância delas para todos”.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s