Cidades

Juntos pelo Rio: voluntários se reúnem para limpar Itajaí Açu

Mais de 750 pessoas uniram forças em prol do meio ambiente e retiraram cerca de 2,6 toneladas de lixo da natureza

Mais de 750 pessoas uniram forças em prol do meio ambiente e retiraram cerca de 2,6 toneladas de lixo da natureza

Texto por: Dienifer Mânica, Karine Amorim, Thais Lamin e Thayná Barretto.

Garrafas, canetas, remédios, escovas de dente, isopor, cadeiras, mesas, sofás, pneus. Sozinhos, os itens listados não possuem nenhuma ligação em comum, porém esta é apenas uma pequena parte citada de uma lista infinita de objetos que foram encontrados e retirados no manguezal da Baía Afonso Wippel, localizada na Avenida Ministro Victor Konder, popularmente conhecida como Beira Rio, em Itajaí. Às 8h de uma manhã ensolarada de sábado, centenas de voluntários se reuniram na marina para participar da sexta edição da campanha Juntos Pelo Rio contra o Aedes Aegypti. Alusivo ao Dia Mundial da Água, o projeto tem como objetivo realizar a limpeza do Rio Itajaí Açu e combater os focos de mosquitos da dengue. De acordo com a assessoria de comunicação social da Superintendência do Porto de Itajaí, mais de 750 pessoas estiveram presentes.

25032017-img_3252

A ação rolou durante todo o período matutino e contou com a ajuda de adultos e crianças que estavam dispostos a fazer o bem para a natureza. O pequeno Cauê Tinoco da Costa, de apenas 10 anos, colocou a mão na massa e recolheu bastante lixo da vegetação. “A coisa mais estranha que achei foi uma marmita”, conta. Apesar da pouca idade, Cauê já participou de outros projetos de conscientização e é muito preocupado com o meio ambiente. “As pessoas não se importam, mas se eu pudesse, diria a todas elas para não jogarem lixo na natureza e nem no mar”. Sua mãe, a professora Renata Valente Tinoco, 37 anos, apoia o garoto e o incentiva. “A campanha é muito importante para criar a sensibilização da população, pois a consciência já existe, mesmo que ainda não façam uso dela”, acrescenta. O lixou mais estranho que ela encontrou foi um grande saco pesado com odor muito forte. “Deu até medo de abrir, deve ser algum animal morto”.

25032017-img_3269

Gustavo Faria, 41 anos, encontrou um sofá inteiro e precisou contar com a ajuda das embarcações da Marinha de Itajaí para a retirada. E não parou por aí. “Encontrei vidro, muito isopor, sapatos e um número absurdo de bitucas de cigarro. A impressão que tenho é de que os fumantes não sabem que esse lixo fica por anos e anos na natureza”. Para ele, o Juntos Pelo Rio é importante para que as pessoas tenham vontade de despertar a consciência delas.

Os estudantes de engenharia ambiental Gabriel Igor Nicoletti, 18 anos, e de oceanografia, Guilherme Edson Lucindo, 19 anos, também fizeram questão de marcar presença no evento. Ambos encontraram um transformador enferrujado que pesava em torno de quatro quilos. “É importante aprender desde cedo, sair da teoria e por o uso da consciência em prática”, afirma Gabriel. Guilherme completa afirmando que é preciso “conhecer formas de economizar e reutilizar para assim conservar nosso meio ambiente”.

25032017-img_3311

Ana Alice Cristo Santos, 40 anos, voltou a estudar no ensino fundamental há pouco tempo, porém possui um grande conhecimento nas questões de relação entre os seres vivos e a natureza. Apaixonada por suas aulas de biologia, Ana conta que aprendeu a valorizar o mundo que está a sua volta dentro da sala de aula, onde expandiu sua mente. Em sua concepção, as pessoas desprezam as coisas ao seu redor e por isso poluem tanto o planeta. “Outras gerações virão, e nós precisamos cuidar mais da nossa casa, isso é importante para a nossa vida”, debate. Sua amiga de trabalho, Maria do Socorro, 38 anos, sofre muito com as consequências que os lixos jogados trazem. A moradora do bairro Imaruí, que também fica às margens do rio, tem sua casa inundada toda vez que chove forte na região. “Além de encher tudo de água e destruir muitas coisas, vem todo tipo de sujeira e entulho junto. Sem contar as cobras que aparecem”. Durante a ação de limpeza, as duas encontraram um carrinho de feira.

25032017-img_33201 (3)

Todos os resíduos recolhidos eram encaminhados a uma mesa de análise, onde Jonatas de Souza, 43 anos, estava atuando.  O presidente da Cooperfoz (Cooperativa dos Coletores de Materiais Recicláveis da Foz do Rio Itajaí) separava tudo o que recebia entre lixo orgânico e reciclável. “O orgânico vai para o aterro sanitário, o reciclado vai para a cooperativa e se tornará fonte de renda para muitas famílias”, explica. Enquanto realizava a separação do conteúdo, Jonatas enfatizava que o projeto vem dando certo e tem dado resultados positivos desde a primeira edição, há seis anos. Segundo os dados divulgados pela assessoria de imprensa da cooperativa, após o término do evento foram contabilizadas 2,6 toneladas de lixos recolhidos.

25032017-img_3340

A escotista Tatiane Mentges, 39 anos, que faz parte dos Escoteiros do Mar Almirante Tamandaré, relatou que o contato com a natureza é um dos lemas dos Escoteiros do Brasil. “Devemos estar sempre alerta e dar o nosso melhor pela natureza. Parece pouco, mas de pouco em pouco se torna muito”. Ela e outros 25 escoteiros estiveram presentes dando todo suporte necessário a campanha. Tatiane acredita que a ação é um sucesso e que a presença da corporação já está garantida na próxima edição do Juntos Pelo Rio, assim como eles vêm fazendo nos anos anteriores. O sargento da Delegacia da Capitania dos Portos em Itajaí, Irinaldo Rocha da Silva, 38 anos, também confirmou a presença da Marinha no ano que vem e reforça: “É um evento de suma importância, não só por questões ambientais, mas para a sociedade e até mesmo para nossa instituição”.

25032017-img_3358

Confira a lista de alguns outros objetos que foram retirados do manguezal:

Isopor, pontas de cigarro, palito de pirulito, garrafas, canetas, potes, remédios, escovas de dente, cadeiras, mesa, sofá, marmita, pneu, guarda-chuva, forros de PVC, isqueiros, carrinho de feira, grelha de churrasqueira, cobertor, baldes, sapatos, brinquedos, cabides, ralador de cozinha, vidros, cordas, bolsas, telhas, tijolos, ossos, peça de transformado, latas de tinta, mangueira, fios, restos de camas, chupetas, lâmpadas, camisinhas.

25032017-img_3317

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s