Tecnologia

Evento “O Negócio da Moda” teve Univali como parceira

Segunda edição da conferência ONDM contou com nomes influentes da indústria. É o maior evento da área na Região Sul.

Segunda edição da conferência ONDM contou com nomes influentes da indústria.  É o maior evento de moda e tendência na Região Sul.

Texto: Kauana Amine e Miriany Pimentel

Moda e tendência de mercado unidos na 2ª edição do evento O Negócio da Moda – ONDM. Sem passarela ou desfiles, os participantes foram mesmo para ouvir os ícones do mundo da moda. ONDM foi realizado no Maria’s em Camboriú, de 7 a 9 de novembro. O evento proporcionou bons momentos aos participantes, com palestras, talk show e oportunidades de troca de conhecimento e contatos.

Experts de todo o país marcaram presença na maior conferência de negócio da moda do sul do Brasil, entre eles, estilistas, coordenadores e diretores de criação, empresários, CEOs, jornalistas e consultores de moda. Os convidados prenderam a atenção do público com cases. O bate-papo foi da criação de coleções, marcas, público alvo, comportamento do consumidor, desafios de mercado e muita experiência pessoal.

Nomes como Paulo Borges, CEO da Luminosidade, idealizador e diretor criativo da semana de moda mais conhecida do Brasil, a São Paulo Fashion Week, e os empresários catarinenses Cau Booz (Raphaella Booz) e Daniel Mafra (Damma) também estiveram presentes.

A Universidade do Vale do Itajaí foi uma das parceiras da conferência. Universitários de diversos cursos tiveram a oportunidade de estarem mais próximos do mercado ao participar da ONDM e auxiliar na organização e cobertura do evento.

Durante a cobertura do evento nossa equipe realizou entrevistas exclusivas com Bruna Brands, diretora criativa da Brandili, Flávio Rocha, CEO da Riachuelo, e Nina Giglio, pesquisadora e escritora do portal WGSN. Eles falaram das tendências infantis, geração Z e um assunto necessário que nunca sai da moda: sustentabilidade.

Crianças e Geração Z são exigentes quando o assunto é consumir

É comum ouvir a frase que mães deixam de comprar para si para comprarem para seus filhos. As mães são consumidoras natas, entretanto, as crianças também são exigentes quando o assunto é comprar roupas e calçados de acordo com seu gosto. Bruna Brands, diretora da Brandili, em entrevista exclusiva para a Agência Prefixo, conta que a marca busca conciliar o gosto da mãe com o da criança. “A gente observou que a criança realmente quer se vestir como a mãe, se espelhar nela, e dai a gente busca traduzir isso através das tendências, trazer um pouco de ludicidade nas estampas, sempre ter bichinho, diversão e personagens”, avalia.

Bruna também fala que o foco da comunicação da empresa são as mães, mas que acha necessário a autorização de companhias referente ao uso de marca na moda infantil para agradar ambos os lados. “Acredito que o licenciamento na moda infantil é fundamental para ter esse diálogo direto com a criança e é aí que a gente consegue conquistar mais forte o coração dela”, pontua.

E quando o assunto é geração Z, pessoas que nasceram entre os anos 1994 a 2010, Nina Giglio avalia que é uma geração exigente e mais consciente quanto ao consumo. Essa geração é mais tolerante e está preocupada com a conscientização de causas sociais, “a ponto de pararem de comprar de determinadas marcas, caso não concordem com suas ideologias”, avalia Nina.

A pesquisadora acredita que essa geração vai contribuir para reeducar as mais antigas que são menos tolerantes e mais preconceituosas. Segundo Nina, os nativos digitais “sabem que tem a responsabilidade e a possibilidade de causar uma mudança de fato positiva no mundo”.

nina
“Para a Geração Z, quanto mais diferente, melhor. O importante é ser autentico e acreditar na individualidade” – Nina Giglio sobre a Geração Z. Foto: Ednilson Junior
Precisamos falar sobre a sustensabilidade
flavio
Flávio Rocha inspira-se na visão de Steve Jobs, na qual o produto não pode ser pensado em partes, mas em conjunto. Foto: Ednilson Junior

Flávio Rocha é presidente da Riachuelo e foi um dos palestrantes convidados para o evento. Como diferencial da Riachuelo, o empresário avalia ser uma produção que possa permitir a moda ao alcance de todas as pessoas. A nossa equipe conversou com Flávio e questionou referente à sustentabilidade, pois com tamanha produção, não podemos deixar de pensar no meio ambiente. O empresário afirma que é necessário ter uma visão mais ampla e não olhar apenas para o interesse individual: “nada vale a pena se não tiver garantido a sobrevivência do que é mais precioso: o planeta”, avalia.

“A Riachuelo tem uma ação ambiental muito forte, tivemos um grande investimento no ano passado, que foi na fábrica, lavanderia mais moderna de jeans. Um dos elos mais agressivos ao meio ambiente na cadeia têxtil é o jeans, que é lavado com cloro, uma das substâncias mais letais que existem. A lavanderia de jeans da Riachuelo é a única no Brasil que preexiste totalmente sem nenhuma gota de cloro. Então quando você usar um jeans da Riachuelo, você pode ter certeza que o planeta agradece”. – Flávio Rocha, presidente da Riachuelo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s