Tecnologia

Arrependidos buscam soluções para apagar marcas do passado

De cobertura à remoção completa, tatuados procuram nos tratamentos a solução para esconder imperfeições ou antigas lembranças marcadas na pele

De cobertura à remoção completa, tatuados procuram nos tratamentos a solução para esconder imperfeições ou antigas lembranças marcadas na pele

Texto: Pedro Henrique Homrich

Quando se trata de fazer uma tatuagem, diversas dúvidas aparecem: qual o melhor desenho, tamanho, local. Estes são alguns questionamentos frequentes de quem decide tatuar o corpo. Uma vez permanente na pele, caso as pessoas se arrependam do que foi feito é possível optar por remover a tatuagem ou cobri-la com novos desenhos. É o caso do empresário Rodrigo Rodrigues, que cobriu o nome de sua ex-namorada após o fim do relacionamento.

“Foi uma decisão difícil, porém necessária”, afirma Rodrigo, que ressalta a importância de se pensar diversas vezes antes de marcar a pele. “Tatuar o nome de alguém com quem você se relaciona pode ser tanto positiva, por prestar uma homenagem à quem gosta, mas de outro lado é certo dizer que relacionamentos acabam, porém ficam-se as marcas, o que pode custar caro após o fim”. Rodrigo sobrepôs sua antiga tatuagem por um desenho de um gato, cobrindo-a totalmente.

whatsapp-image-2016-09-27-at-12-36-14
Tatuagem de gato substituiu o desenho antigo após fim de relacionamento

A fonoaudióloga Rosana Britto também passou por esta situação. Em seu antigo relacionamento, tatuou um casal de bonecos com o nome dos dois. Após o fim do namoro, cobriu a tatuagem com um desenho de flor de lótus. “Nunca pensei em removê-la, pois na época o tratamento era muito caro e não tão difundido quanto hoje. Então, após receber uma proposta do tatuador, com um preço camarada, optei por cobri-la”, afirma Rosana.

14448961_1202086129854110_5460472068843878739_n
Rosana tatuou a flor-de-lótus sobre o desenho antigo

Marcela Cabral Rosin, turismóloga, passou pelo procedimento após se arrepender de uma tatuagem feita em 2012. “Decidi cobrir porque não estava bonita, além de ter ficado torta e falhada. Não cogitei a possibilidade de removê-la por conta do significado que a antiga possuía, então optei pela cobertura”, conta Marcela.

O tatuador Adriano Augusto, profissional há 4 anos, atende uma média de 30 pessoas por mês somente para fazer coberturas.”Às vezes, realizo o atendimento de mais de uma pessoa por dia, divididas em diversas sessões”. Adriano conta que a cobertura mais estranha que teve que realizar foi de uma suástica. “A pessoa fez a tatuagem sem saber do que se tratava. Quando se deu conta, se arrependeu e veio cobri-la”.

A respeito dos cuidados, o tatuador explica que é preciso esperar a tatuagem cicatrizar para depois realizar a cobertura. “Muita gente faz num dia e no outro já se arrepende, às vezes pelo trabalho mal feito ou pelo desenho em si. A tatuagem não deixa de ser uma cicatriz, então se mexer muitas vezes em cima, a cicatrização se torna mais demorada”, conclui.

Remoção à laser

A remoção de uma tatuagem por método à laser é outra opção para os que se arrependem das tatuagens. A médica Adriana Dal Bello (CRM-SC 15836), que atende em Balneário Camboriú, conta que o maior motivo pela escolha da remoção é o arrependimento de ter feito uma tatuagem em um período da vida do qual não faz mais parte atualmente, ou por ter sido feita no impulso. Além da procura pela remoção completa, Adriana afirma que cresce o número de pessoas que desejam clarear a tatuagem, para que possam cobri-la posteriormente com mais facilidade.

O procedimento é realizado através do laser Q-Switched Nd-Yag. O aparelho emite uma onda extremamente rápida e atinge os pigmentos da tinta, causando assim um choque que os fragmenta. Esses fragmentos de tinta são absorvidos pelo corpo e eliminados. O resultado do tratamento e o número de sessões, segundo Adriana, irão depender das cores da tatuagem, da experiência do tatuador, da profundidade da tinta, do tipo de tinta utilizada, do tempo que foi feita, da pele, da cicatrização do paciente, da perícia e aparelhagem utilizada pelo médico que aplica o tratamento.

laser-tattoo-removal-q-switched-nd-yad-laser
Exemplo de aparelho utilizado no tratamento de remoção de tatuagens

As sessões são feitas com frequência mensal e a duração total da remoção normalmente é longa, variando de 6 meses a 2 anos e meio. “As tatuagens mais escuras, azul escuro e preto, apresentam maior chance de serem removidas. Existem resultados satisfatórios na remoção das tatuagens coloridas, no entanto estas necessitam de um número maior de sessões”. Adriana explica que, embora raros, existem casos em que pode ocorrer a remoção incompleta da tatuagem, bem como cicatrizes e hiper ou hipopigmentação.

O empresário Rodrigo, lá do início da matéria, conta que desistiu de passar pelo procedimento de remoção por receio das dores e possíveis efeitos colaterais. A médica afirma que existe um certo desconforto e dor durante a realização do laser, no entanto é possível amenizá-los com a aplicação de anestesia. O tratamento não é indicado para gestantes nem para quem possua queimaduras, doenças auto-imunes, infecções e queloide no local.

Confira abaixo um vídeo de como é realizada a aplicação (em inglês e sem legendas):

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s