Opinião

Pão com bolinho: o poder de uma tradição germânica em Blumenau

Mesmo fazendo parte da cultura local, hoje apenas uma padaria serve o prato típico alemão. Pessoas de toda a região visitam a cidade para saborear a iguaria

Mesmo fazendo parte da cultura local, hoje apenas uma padaria serve o prato típico alemão. Pessoas de toda a região visitam a cidade para saborear a iguaria

Texto: Adrielle Demarchi

Três palavras resumem a padaria Benkendorf: pão com bolinho. Pão francês, carne bovina, queijo, presunto, milho, ervilha, alface, tomate, pepino e ovo. Esses ingredientes juntos formam o tradicional pão com bolinho alemão e fazem a padaria ter o mais famoso e gostoso da cidade. Localizada perto do centro, no Bairro Victor Konder, em Blumenau, a padaria Benkendorf já existe há mais de 50 anos.

Nas prateleiras existem todas as variedades encontradas em uma padaria: pães, bolos e biscoitos, mas o que a destaca das outras é o que fica no canto esquerdo: a fila diante de um balcão com a chapa ao fundo. Cinco funcionárias ficam exclusivamente em função do pão com bolinho. Uma anota o pedido, outra fica na chapa, duas servem e fazem os sucos e a outra lava a louça. É uma verdadeira maratona. A padaria vive lotada, e o bolinho é servido das quatro da manhã até às oito da noite. A funcionária Adriana Garcez conta que não existe um horário de pico: desde a hora que abre até o momento que fecha, tem gente procurando pelo prato.

O diferencial, que encanta os frequentadores, está no bolinho. Todos sabem que o formato de um bolinho é uma bola, mas na padaria Benkendorf ele perde essa característica. Feito na chapa, para ser menos gorduroso e mais saudável, o bolinho é amassado, e assim, ganha o formato de um hambúrguer oval. É temperado com muita cebolinha e salsinha – a padaria evita a pimenta, encontrada em outros lugares. Vera Ertal, funcionária do estabelecimento há 27 anos, diz que o paladar alemão é mais fraco para comidas picantes, por isso o bolinho se destaca na cidade. Mas não se preocupem. Quem gosta de pimenta vai ter um frasco grande bem na sua frente o tempo todo.

20160818_114202
Pão com bolinho mais básico da padaria. Muitos frequentadores começam apenas com o bolinho e o queijo, e mais tarde passam a comer o completo. Foto: Adrielle Demarchi.

O ambiente não leva muita decoração. É reduzido e moderno. As mesas são pequenas e redondas, com quatro cadeiras ao redor. Cada uma tem uma cestinha com pimenta, ketchup, maionese e mostarda, escura e clara, mas é raro alguém colocar algum desses condimentos no pão. O que esvazia em dez minutos é o tubo de maionese caseira, que vem junto com o prato. Impossível não encher o pão com ele. É uma das melhores maioneses feitas na cidade. Ela é temperada com cebolinha e, por isso, possui um sabor que a diferencia das outras.

As funcionárias são uma atração à parte. Depois de fazer o pedido no balcão, a pessoa senta para esperar as funcionárias trazerem o prato na mesa. Com muito humor, é comum ouvir um: “Aqui está a minha loira! Pensei, como posso perder aquela loira de vista?”. Sempre rindo, sorrindo e conversando com os clientes, as funcionárias fazem do local um ambiente descontraído e aconchegante. Caroline Moraes, frequentadora assídua, conta que vai praticamente todos os dias à padaria, às vezes, mais de uma vez. Sempre procurando os horários alternativos, para evitar o movimento e poder sentar na sua mesa preferida, Caroline é apaixonada pelo pão com bolinho e acha a maionese caseira deliciosa, mas conta que também divide essa paixão com o bolo de banana, fresquinho todas as terças. “O ambiente é aconchegante em parte, porque as mesas são pequenas. Acho que é para que não fique tão convidativo a permanecer por muito tempo, por causa do movimento”, conta rindo. Para ela o mais importante é que vem bastante comida nos pratos, às vezes, nem consegue comer tudo.

Com preço acessível, no valor de R$14,50 o prato completo, a padaria ainda dá a opção de tirar os ingredientes que o cliente não quer, diminuindo o valor. O pão com bolinho, sem salada ou ovo, custa R$7. Antigamente todos os botecos da cidade serviam o prato. Hoje, o único lugar que faz o verdadeiro pão com bolinho é a padaria Benkendorf. Por não possuir concorrência direta, a padaria aumenta o preço a cada três meses, em média, mas por ser um prato grande e farto, sempre acompanhado de garfo e faca (muito grande para se comer com a mão), o valor atual não se torna caro. Para quem está de dieta, tem a opção de pedir sem o pão, ou ainda, pedir para mudar por pão sírio, pullman, integral ou caseiro. Para as funcionárias o diferencial está no amor e no carinho que elas dedicam à preparação de todos os ingredientes, principalmente o bolinho, feito de forma caseira todos os dias.

Padaria Benkendorf

Onde: Rua São Paulo (em frente à garagem da Catarinense), 1638, Bairro Victor Konder.
Horário de funcionamento: Segunda a sexta – 05:00 às 20:00
Sábado – 05:00 às 19:00

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s