Tecnologia

Mercado de jogos online cresce no Brasil

Indústria chega a movimentar US$ 2,6 bilhões por ano no país. Jogos em rede pelo computador são os mais populares entre os jovens brasileiros

Indústria chega a movimentar US$ 2,6 bilhões por ano no país. Jogos em rede pelo computador são os mais populares entre os jovens brasileiros

Texto: Bárbara Porto e Lucas Gabriel
Edição: Luana Cristina
Fotos: Bárbara Porto e Divulgação

O estudante Giovanni Marcelino tem 17 anos, começou a jogar games quando tinha 11. Na época, ele lembra que os jogos eram mais simples e que seus preferidos eram os de consoles, mas isso mudou. “As empresas que produzem jogos de videogame geralmente criam produtos que rodam só em suas plataformas, um dos mais conhecidos do Playstation, por exemplo, é o God of War. Muitas pessoas compram o console só para jogar esse jogo específico. Já as opções de jogos para computador são maiores e melhoram a cada ano, isso estimula os usuários”, explica Giovanni.

IMG_4194
Giovanni prefere os jogos online

Os jogos de PC preferidos do estudante são o League of Legende (LoL) e o Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO). O professor Tiago Vinícios Ficagna, coordenador do curso de Design de Jogos e Entretenimento Digital da Univali, fala que a preferência de Giovanni é tendência nacional. “Os jogos em rede, no computador, são os mais populares entre os brasileiros, seguido pelos jogos mobile, que rodam em tablets e celulares, e depois os de consoles”, conta Tiago. Os jogos com temática esportiva ainda são os mais procurados para jogar no videogame convencional, segundo o professor.

Hoje em dia existem diversos tipos de jogos, de todos os tipos e preços. Giovanni diz que, por ser jovem e dependente dos pais, não gasta muito. Mas explica que, no geral, sempre há um mínimo de investimento necessário. “As tecnologias avançam muito rápido, os gráficos dos jogos melhoram, a jogabilidade também e, com isso, é necessário novas peças de computador ou até mesmo um PC de última geração, para conseguir jogar”. Segundo o professor Tiago, essas mudanças acontecem rápido nos jogos online porque ao mesmo tempo em que as pessoas estão jogando as empresas que desenvolvem os jogos estão aprimorando seus produtos de acordo com as preferências dos usuários.

Dentro do jogo, o estudante diz que os gastos, na maioria das vezes, não são necessários. “Tem jogos gratuitos e jogos pagos, mas a verdade é que se ganha dinheiro com os itens de dentro do jogo, e geralmente nenhum deles vai fazer você jogar melhor, é apenas algo decorativo, itens mais ‘bonitos’. Tem armas que chegam a custar 5 mil euros. Quem é profissional geralmente é patrocinado e ganha isso de graça”. Os jogos em que se compram artigos e a jogabilidade melhora são chamados no mundo dos games de “pay to win” (pago para ganhar), mas a maioria dos usuários não gosta desse tipo de jogo. “As pessoas não têm condições de pagar, e acaba sendo chato. Por isso, os jogos mais populares não estão nesse sistema”, declara Giovanni.

MERCADO NACIONAL

O mercado de videogames movimenta US$ 66 bilhões por ano no mundo. Desse montante, o Brasil tem a parcela de US$ 2,6 bilhões. As vendas de jogos online cresceram 256% de 2009 a 2014, e as de jogos mobile 780%. “O foco das empresas de games nacionais é o mobile, mas temos representatividade na produção de jogos em parceria com empresas internacionais, como é o caso do novo God of War, a nova versão do protagonista, o guerreiro Kratos, foi feita por um brasileiro, Rafael Grassetti, diretor de arte do game”, comenta Tiago.

Ainda segundo o professor, além da produção, os brasileiros vêm ganhando destaque também nas competições. Os eventos de jogos eletrônicos são chamadas de eSports, e seus competidores de Cyber-atletas. Um dos brasileiros mais conhecidos nesse meio é Gabriel “FalleN” Toledo. Foi ele que impulsionou o cenário nacional de Counter-Strike: Global Offensive. Hoje Gabriel é capitão da Luminosity Gaming, organização norte-americana com times em diferentes campeonatos de games. Sua equipe é composta inteiramente de brasileiros e ultimamente tem se colocado entre os melhores times de CS:GO do mundo.

gabriel_fallen_toledo1
Gabriel comanda equipe de CS:GO composta apenas por brasileiros

NO TOPO

O jogo citado por Giovanni, League of Legend, popularmente conhecido como LoL, é o online mais jogado no mundo, segundo a pesquisa feita pelo site Raptr, que usa como critério o tempo gasto em cada jogo. São mais de 12 milhões de usuários ativos todos os dias, que gastam um bilhão de horas por mês com o game. No Facebook, a página do jogo ultrapassa 13 bilhões de curtidas. “Comparado a um filme ou um jantar, o investimento feito em games tem um tempo de aproveitamento maior. Você gasta R$ 30,00 com uma refeição, e aproveita apenas uma vez, já em um jogo com o mesmo valor você se diverte por dias”, conclui Tiago.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s