Economia

Um bom momento para investir em Itajaí

Município está entre as cinco cidades com metro quadrado mais caro do Sul do Brasil e tem potencial para continuar de desenvolvendo

Município está entre as cinco cidades com metro quadrado mais caro do Sul do Brasil e tem potencial para continuar de desenvolvendo

Texto: Bárbara Porto Marcelino e Lucas Rosa
Edição: Luana Cristina

Itajaí é uma das principais cidades portuárias do país. Seu porto tem mais de 100 anos e é um dos principais responsáveis pela movimentação econômica e geração de empregos no município. Além desse setor, outro que vem ganhando destaque é o mercado da construção civil. Recentemente, a consultoria curitibana Brain Bureau de Inteligência Corporativa divulgou uma lista apresentando as cidades com o metro quadrado mais caro do Sul do país. Itajaí está entre as cinco primeiras colocadas, no quinto lugar.

Junto com ela estão outros dois municípios catarinenses, Balneário Camboriú, em primeiro, e Florianópolis, em segundo.

TABELA 01
Fonte: Brain Bureau de Inteligência Corporativa


Fatores da valorização

Esse crescimento das construções de alto padrão nas cidades de Santa Catarina tem alguns fatores em comum, entre eles a proximidade do mar e o pouco espaço disponível. Essas cidades são cercadas por áreas de preservação ambiental, onde não é permitido nenhum tipo de construção, por isso o espaço limitado e a supervalorização.

Para o corretor de imóveis Davi José Tamanini, em Itajaí, um dos principais motivos para o alto preço do metro quadrado é o desenvolvimento econômico. Desde 2014, o PIB (Produto Interno Bruto) da cidade se mantém entre os melhores do estado. “No geral, a cidade é bem estruturada e localizada. Temos o porto, estamos perto de aeroporto e importantes cidades, como Balneário Camboriú, Joinville e Blumenau”, comenta.

Embora as construções mais caras de Itajaí se concentrem em pequenas regiões da cidade, Davi explica que esse processo de verticalização tem atingido o município como um todo. “Os destaques são para os bairros da Praia Brava, Fazenda e Fazendinha, onde fica a Vila Gastronômica. Mas todos os lugares têm sido alvo de investimentos no setor da construção civil”, explica o corretor de imóveis.

Confira o vídeo institucional de um dos empreendimentos recentes da Praia Brava

David ainda chama atenção da vantagem que Itajaí tem sobre Balneário Camboriú, o metro quadrado mais caro do Sul do Brasil. “BC chegou no teto, o metro quadrado lá está no limite devido a diversos fatores. Já Itajaí está em processo de desenvolvimento. Quem investir aqui tem um percentual de crescimento e possibilidade de valorização maior”, esclarece David.

Do passado para o presente

“Eu tinha vergonha de dizer que morava na Praia Brava”. A frase dita por Luiz Carlos Matsuda, de 52 anos, é o reflexo de um pensamento comum entre a população itajaiense no início da década de 80, época em que Luiz foi morar no bairro. “Ali era considerado um lugar perigoso, um dos piores para se morar na cidade. O terreno era barato, preço de radinho de pilha”, conta.  Hoje o bairro é um dos mais valorizados de Itajaí.

Montagem 01
Praia Brava antes e depois do crescimento imobiliário

Luiz comenta que em sua juventude quase não haviam prédios. O principal era o edifício Genésio Miranda Lins, o prédio redondo do ferry boat. “A maioria das ruas era de lajota, depois asfaltaram tudo”. Ele acredita que o investimento por parte da construção civil na cidade é importante. “Eu como morador entendo que faz parte do desenvolvimento de Itajaí. Isso é bom”, destaca.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s