Comportamento

Conselho Tutelar alerta sobre relacionamentos de menores via internet

Crianças e adolescentes correm riscos ao navegarem na internet sem acompanhamento dos pais

Crianças e adolescentes correm riscos ao navegarem na internet sem acompanhamento dos pais

Texto: Matheus Berkenbrock e Renata Rutes Henning
Editor: Douglas Schinatto

No mês de maio, a Guarda Municipal de Balneário Camboriú flagrou uma adolescente de 15 anos tendo relações sexuais com um homem de 26 anos dentro de um carro. O fato aconteceu na Marginal Leste à noite. A notícia repercutiu, entre outros motivos, porque a garota revelou que conheceu o rapaz pela internet, mas também porque levantou dúvidas se o fato pode ser considerado crime.

O conselheiro tutelar João Peters Júnior conta que normalmente os adolescentes se relacionam via internet com outros adolescentes, ou então são casais que já se relacionavam e um deles completa maioridade. Ele lembra que se o adolescente tem mais de 14 anos não é considerado ‘ilegal’ o relacionamento.

“Esse adolescente já tem liberdade para se envolver, não é mais considerado estupro de vulnerável”, diz. Como a adolescente envolvida, que estava fazendo sexo no carro com o homem, tem 15 anos, não aconteceu nada com ela e nem com o seu parceiro. Eles não eram namorados, foi apenas um caso momentâneo.

João afirma que a situação ‘sem dúvida alguma’ é errada e mostra a necessidade dos pais educarem melhor os seus filhos. Ele salienta que o tema sexualidade precisa ser debatido em casa. “Não sei se os dois (adolescente e homem) usaram preservativo, e isso é mais uma coisa a se discutir. É preciso que os pais entendam que os adolescentes não podem ser educados na escola, o colégio forma. A educação deve vir de casa”, pontua.

Ele recomenda que os pais vigiem seus filhos e tentem ocupá-los ao máximo com atividades extraescolares, para que não fiquem na rua nem muito tempo no celular e/ou computador. “Eles precisam ter limites, e isso também enquadra o uso da internet. Eles estão vivendo uma onda de envio de fotos e isso é muito perigoso. Também é importante que os pais proíbam os aplicativos de ‘check-in’, onde a pessoa publica onde está”, opina.

O conselheiro relata que o número de gravidez na adolescência em Balneário é alto e que houve inclusive outro caso surpreendente: uma adolescente de apenas 13 anos engravidou de um homem de 38. “Os dois se conheceram pela internet, ambos moram em Balneário, e se encontraram uma vez. Foi nessa ocasião que se relacionaram sexualmente e ela engravidou. O homem está sendo processado e provavelmente será preso. A menina está muito abalada, porque não está preparada para ser mãe”, explica.

13388992_10209684279449465_1751903859_o
Conselheiros orientam que pais tenham senhas dos filhos nas redes sociais (Foto: Renata Rutes)

Em Itajaí, casos como esses também são registrados. Segundo o conselheiro tutelar Norival Montibeller, o que mais preocupa os pais e responsáveis são as fotos enviadas por meninas. “Já tivemos alguns casos de pais assustados com o comportamento das filhas, pois estão enviando fotos seminuas a outras pessoas”, explica.

Segundo Norival, os pais precisam estar sempre atentos ao que os filhos estão fazendo no computador. “Os pais devem dar tablets e smartphones aos filhos apenas quando eles estiverem na idade certa para isso. E é essencial que os pais tenham as senhas dos filhos nas redes sociais”, completa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s