Economia

Loft studio: o apartamento ideal para solteiros e casais

Com o desenvolvimento das cidades, o aumento da taxa populacional e a falta de área territorial, as construtoras buscaram alternativas para se destacarem no mercado.
Texto: Leandro Pereira e Marcelo Martim
Edição: Luzara Pinho
Foto: Marcelo Martim

Com o desenvolvimento das cidades, o aumento da taxa populacional e a falta de área territorial, as construtoras buscaram alternativas para se destacarem no mercado de imóveis. Os apartamentos compactos, também conhecidos como “apertamentos”, ganham destaque nesse segmento e são ideais para solteiros e casais. Esses imóveis variam entre 30 e 80 metros quadrados.

O estudante de 20 anos Matheus de Souza escolheu um loft studio para morar. Nesse tipo de imóvel, os apartamentos não possuem paredes, tudo é integrado com exceção do banheiro. “Decidi me mudar para um loft, pois sempre gostei dessa proposta. Prefiro essa linha de apartamentos menores. Além disso, por não ter ‘paredes’, consigo organizar do jeito que quiser”, conta.

IMG_3981
Ambiente dividido em sala e quarto por meio de araras

A designer de interiores Helene Zidaric, que trabalha em um escritório em Itajaí, explica que o loft studio é uma tendência forte. “É uma questão cultural. Em São Paulo e Rio de Janeiro, as pessoas apostam no loft. É uma proposta bacana”. Ela ainda fala sobre esse tipo de empreendimento aqui na região, ouça:

Em relação aos móveis, a designer comenta que é uma questão de gosto do proprietário. “Eu parto do princípio que se a pessoa comprou ou alugou um loft, ela tem ideia que vai fazer um ambiente completamente integrado, diferenciando só o banheiro. Eu indico móveis funcionais. Por exemplo, um rack baixo para a televisão, que oferece a possibilidade de apontar o aparelho, hora para a sala, hora virada para cama que está atrás desse rack”.

Helene comenta um fato curioso que encontrou no escritório onde trabalha:

Ela completa que os móveis funcionais exigem uma marcenaria diferenciada, fazendo com que o valor seja mais caro que o comprado em lojas. A escolha do material é outro fator que encarece o móvel.

Tem que procurar a funcionalidade dos móveis, não só pensando em dividir os ambientes. Mas que a pessoa realmente consiga integrar todo o espaço de uma maneira simples.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Matheus optou por dividir a sala de estar e o quarto com araras de roupas. “Escolhi fazer essa divisão imaginária com as araras, porque serve como um móvel decorativo e as roupas ficam em fácil acesso. Além disso, o apartamento ganha um ar industrial”, comenta.

O jovem conta ainda que também comprou outros móveis funcionais. “Comprei uma mesa com rodinhas e toda dobrável que pode servir como escrivaninha e até mesmo fazer refeições”, conclui.

A estudante Ana Zanini, 21 anos, também aderiu à ideia do loft e compactou os ambientes de seu apartamento. Ela dá algumas de dicas de como aproveitar melhor os espaços. “O apartamento com cores claras ajuda a expandir o ambiente. Espelhos exercem essa mesma função. Outra dica de baixo custo é utilizar aqueles caixotes de feira para fazer estantes da cozinha e quarto. Camas feitas de pallets também dão um efeito diferenciado sem gastar muito”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s