Cidades

Passarela da Barra: antes tarde do que nunca

A finalização da obra está prevista para o fim de agosto ou começo de setembro

Texto: Bárbara Porto e Lucas Rosa
Edição: Marcelo Martin
Fotos: Arthur Miranda

Balneário Camboriú vai ganhar um novo ponto turístico: a Passarela da Barra. A previsão é de que a obra seja concluída em agosto ou começo de setembro. Em suas instalações, o empreendimento conta com quatro elevadores, dois restaurantes, lojas e, claro, a vista panorâmica da cidade. De todos os atrativos proporcionados pela estrutura o principal benefício é a ligação entre os bairros da Barra e Barra do Sul, o que facilitará o acesso de moradores e visitantes, feito até então através da balsa ou pela BR 101.

 

Serão 190 metros de largura e 57 metros de altura ligando os bairros, o que equivale a um prédio de 22 andares. O tráfego ficará aberto para pedestres e ciclistas, que não poderão pedalar durante a travessia devido ao grande fluxo previsto de pessoas. Nesse primeiro momento o acesso à passarela é gratuito, porém, no futuro, a prefeitura cogita cobrar a entrada de visitantes de fora da cidade e manter passagem livre e sem custo apenas para moradores.

Além de ser melhor para os moradores, a passarela vai abrir espaço para o desenvolvimento do turismo na Barra, o primeiro bairro de BC. A antiga colônia de pecadores preserva a história e cultura local, além da paisagem natural que se mantém mesmo em uma cidade conhecida por seus belos e poderosos prédios.

No início das obras o prefeito, Edson Renato Dias, comentou sobre este aspecto da construção. “A Passarela da Barra será outro marco turístico para Balneário Camboriú, mas muito mais que mirante de observação e passagem de visitantes, ela terá um significado social grande. Irá favorecer aos moradores daquela região e à economia primária, dando impulso ao futuro Mercado do Peixe e ao Mercado Público da Barra”.

A estudante Bruna Ribeiro mora há 8 anos na Barra. Ela conta que quando chegou sofreu bastante por conta da locomoção que é limitada e desabafa: “você restringir o ir e vir de uma pessoa porque o transporte que dá acesso a esta região tem um horário para começar e para acabar é muito complicado”. Bruna faz referência a balsa, bastante utilizada pelos moradores e que funciona apenas das seis da manhã à meia noite.

Confira o vídeo que a Bruna fez explicando como é morar no bairro da Barra e a importância da construção da Passarela para os moradores. 

Realidade

Os problemas que Bruna cita poderiam ter sido resolvidos há três anos. A passarela começou a ser construída em 2012, com previsão de término para o ano seguinte, 2013. Entretanto, houve atrasos devido a suspeitas, por parte do Grupo de Atuação de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), na Operação Trato Feito, de fraudes em licitações na prefeitura de Balneário Camboriú em relação a instalação elétrica da obra.  Na época, foram levados à prisão para averiguações 14 pessoas.

Com o fim da Operação Trato Feito, os trabalhos em torno da passarela se tornaram ainda mais lentos e, em setembro de 2015, a construtora Helpcon, responsável pela obra, abandonou o serviço e acabou sendo multada pela prefeitura de Balneário Camboriú em mais de R$ 3 milhões. A empresa também foi declarada inidônea, não confiável, por cinco anos.

Todos os desdobramentos dessa história afastavam cada vez mais a realidade em ver a Passarela da Barra pronta e aberta ao público. Mas depois de quatro anos de atraso, nova licitação foi aberta e ao que tudo indica os últimos arranjos para finalização da obra estão em andamento. A empresa TGC Engenharia, de Curitiba, apresentou proposta de R$ 2,1 milhões e ficou encarregada para dar o ponto final a esta saga.

Progjeto
Projeto do interior da Passarela da Barra

Todos os dias, funcionários sobem e descem até doze vezes as escadas que dão acesso à passarela. São mais de 135 degraus. Após a finalização da construção, essas escadas serão usadas apenas em caso de emergência.

Vídeo feito pela equipe de reportagem mostra o caminho feito pelos funcionários que trabalham nos últimos detalhes da Passarela da Barra. 


Valores

Antes de ser abandonada a obra teve um custo aos cofres públicos de R$ 28 milhões, referente a 97% do projeto construído. Agora, com a nova licitação, deve ser adicionado a este valor mais os R$ 2,1 milhões referente à nova licitação. Fora a parte elétrica, que ainda será contratada pela prefeitura.

Segundo o secretário de Planejamento e Gestão Orçamentária, Fábio Flôr, falta pouco para terminar a passarela. “A empresa se mostrou competente e ágil na execução das obras de acabamento e pintura. Estamos também sempre acompanhando e vistoriando a construção. Paralelo a isso, em breve vamos lançar um processo licitatório para contratação de uma empresa que será responsável pela parte elétrica da Passarela, já que esse trabalho é mais rápido”, explica.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s