Tecnologia

Tecnologia à favor do mercado: impressoras 3D revolucionam o cenário industrial

O equipamento que atende diversos segmentos da indústria está colaborando para reduzir gastos, tempo e desperdícios no processo de produção, aumentando a lucratividade da empresa.

Texto: André Schlindwen e Juliana Costa Masera
Edição: Leandro Pereira
Fotos: Arquivo Unifebe / Juliana Costa Masera

Impressora 01

Print. E pronto! Apenas uma tecla e o protótipo que está na tela do computador vira um produto real. Parece enredo de filme ou coisa do futuro, porém a impressora 3D mostra a revolução tecnológica que o mundo está vivenciando. Graças a esse equipamento, os vários segmentos da indústria — mecânica, automotiva, biomédica e outras — encontram novas formas de reduzir gastos, tempo e desperdícios no processo de produção, aumentando a lucratividade da empresa. Nessa perspectiva, a tecnologia pode refletir no bolso do consumidor final. Como o tempo e custo do processo diminuem, a economia das empresas pode gerar descontos no comércio.

O laser não para e a cada movimento a peça vai ganhando forma. O trabalho, que aos olhos parece simples, exige muita atenção e conhecimentos específicos para se concretizar. O professor e coordenador dos cursos de Engenharia Mecânica e de Produção do Centro Universitário de Brusque – Unifebe, Denis Boing, explica que antes de chegar nesse estágio, saindo do computador e virando realidade palpável, o produto passa por um processo de construção em softwares de edição 3D no computador. O coordenador também enfatiza que todas as partes internas e externas precisam ser desenhadas em três dimensões.

– É possível fazer um projeto em sistema CAD, no AutoCAD por exemplo, após isso, a imagem é exportada para outro arquivo, reconhecido pela impressora. O equipamento consegue ler e é como se fizesse várias fatias desse desenho. Durante a impressão, a máquina deposita cada fatia do desenho, um décimo de milímetro por vez, até construir a peça inteira.

Impressoras desse tipo são capazes de criar protótipos de produtos desde os mais simples aos mais complexos, como a sola de um tênis. Isso está relacionado a tecnologia de impressão utilizada e as características específicas das máquinas. Sendo que há impressoras 3D mais básicas e outras mais equipadas.

Colagem impressos 3D
Em uma impressora 3D é possível desenvolver componentes com até 1/5 do peso por meio de uma estrutura interna de “colmeia” – parte interna do material estruturada para garantir maior resistência.

O professor Denis Boing ressalta o quão evoluída está a tecnologia de impressão 3D. Segundo ele, nos Estados Unidos e na China já é possível ter uma impressora 3D em casa. Aqui no Brasil ainda levará em torno de dez anos ou mais para o equipamento se efetivar.

– O custo de uma impressora 3D é muito alto para se ter em residências brasileiras. Em média, uma delas, de modelo mais simples, custa R$ 10 mil.

Se nas casas brasileiras essa ferramenta é pouco comum, para as universidades ela já é mais acessível. Na Unifebe, a impressora 3D é uma ferramenta do Centro de Tecnologia e Inovação em Fabricação, inaugurado em 19 de agosto de 2015, e adquirida por um valor próximo à R$ 17 mil.

Além das universidades, ou em conjunto com elas, as mais diversas áreas da indústria podem se beneficiar com uma impressora 3D. Isso porque é possível utilizar materiais poliméricos (plásticos), como o PLA ou o ABS, para a impressão, e também materiais metálicos, como alumínio e ferro. O coordenador afirma que em função do custo, as impressoras mais difundidas são as que imprimem componentes em plásticos.

– Um equipamento que consegue prototipar alumínio ou ferro necessita de uma fonte laser para realizar o processo de junção dos grãos do pó metálico.

Saiba mais sobre a invenção da impressora 3D e como é o seu funcionamento no vídeo a seguir:

Atuação de impressoras 3D em diferentes áreas da indústria

Já pensou ter um brinco exclusivo para cada festa? Tornar real um brinquedo que só existe na cabeça do seu filho? Ou construir uma peça com a mesma resistência, mas apenas com 1/5 do peso? Se para nós as propostas já são tentadoras, para empresas a impressora 3D logo irá virar uma necessidade. Com o protótipo impresso, torna-se possível aprimorar o projeto do produto antes de ser enviado para a produção em série ou para o cliente final, isso indica uma boa relação custo-benefício.

O uso mais difundido dessa inovação é na área médica, com ênfase na fabricação de próteses – em especial para crianças. Na maioria dos casos, as crianças estão em fase de crescimento quando necessitam de uma. A prótese impressa tem um valor mais baixo e a possibilidade de troca com mais frequência. Os cientistas acreditam que, graças à impressão 3D, estamos a caminho de um futuro em que transplantes não serão necessários. A tecnologia pode reconstruir células, órgãos e tecidos.

A autonomia e a praticidade na fabricação de itens foram vislumbradas também nos ramos da arquitetura, confeitaria, moda, mecânica, construção civil e muitas outras. Voltado para o campo educacional, o coordenador Denis aponta um dos benefícios para alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo: o desenvolvimento de maquetes. Além de serem mais flexíveis, as maquetes impressas possibilitam adotar materiais que, posteriormente, serão reciclados. Segundo ele, arquitetos mais ousados não descartam que, no futuro, casas inteiras poderão ser montadas a partir de impressão em três dimensões. Já na confeitaria, além de ornamentos para bolos, a impressão 3D à base de açúcar já se tornou possível, abrindo caminho para verdadeiras obras de arte com doces.

No ramo do vestuário, um exemplo próximo são os alunos do curso de Moda, da Unifebe. Nicolas Michel Heckert, acadêmico de Engenharia Mecânica, faz estágio no CTIF e destaca que a impressora 3D é bastante usada pelos alunos de Moda para desenvolver, em especial, saltos de sapatos. Roupas e acessórios também podem ser desenvolvidos.

Entre tantas novidades e inovações que essa tecnologia permite, ainda há a necessidade de maior divulgação, estudo e interesse sobre o equipamento. Denis afirma que a impressora 3D está disponível para toda a comunidade e empresas em geral, porém a procura para fazer experimentos com ela é muito pequena. Ainda falta para as empresas conhecimento em relação aos benefícios que uma ferramenta dessa pode proporcionar ao trabalho. Sendo que redução de custo, mão-de-obra, tempo e, por vezes, aumento da qualidade são possíveis com uma impressora 3D.

Veja outras curiosidades que a impressora 3D é capaz de desenvolver.

ok

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s