Comportamento

Snapchat: a ferramenta do momento para bombar seu negócio

O aplicativo móvel é o que mais cresce em número de usuários

O aplicativo móvel é o que mais cresce em número de usuários


Texto: Bárbara Porto e Lucas Rosa
Edição: Marcelo Martim
Fotos: Reprodução

Em tempos de smartphone, difícil quem já não tenha baixado algum aplicativo no celular. Principalmente adolescentes, que adoram uma rede social. Entre as mais famosas do momento, destaca-se o aplicativo Snapchat. Criado em 2011, ganhou visibilidade em 2012, quando começou a tomar conta das salas de aula de todo o mundo. O programa se tornou popular por se tratar do envio de mensagens que abrangem imagens, vídeos e textos. O diferencial para outras mídias semelhantes é que tudo é apagado automaticamente em questão de segundos, se o usuário desejar. Por isso a analogia com o fantasma, símbolo do aplicativo.

snap

O que era voltado para os jovens começou a atingir outros públicos. Em menos de três anos o Snap já era um dos aplicativos mais baixados nos smartphones. De acordo com o site adweek, 100 milhões de pessoas fazem uso da rede diariamente e chegam a contabilizar mais de 400 milhões de snaps enviados por dia. Esses dados ultrapassam os do Whatsapp, aplicativo com maior número de usuários atualmente, 700 milhões. Mesmo com menos da metade do número de usuários, 200 milhões, o Snap compartilha 8.796 imagens por segundo, enquanto o Whats  8.102.

Confira o link onde o site PhotoWorld exibe um gráfico interativo demonstrando os número do Snapchat

Percebendo o número de pessoas que aderem ao aplicativo todos os dias, diferentes segmentos do mercado resolveram usar o Snapchat no meio profissional. Começou com os artistas, aproximando os fãs da rotina pessoal e profissional, passando para grandes mídias, como a Buzzfeed, a ESPN, o The Daily Mail, que abrem espaço para se conhecer os bastidores da informação, até chegar as grandes marcas como Coca-Cola, Taco Bell e McDonalds.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Não muito distante, em um cenário mais comum, também percebe-se a interação de pequenos empresários com o aplicativo. Como é o caso de Aline Mendonça Ogata, nutricionista há 16 anos. Como sugestão de sua assessora de mídia digital, ela passou a usar o Snapchat. Através dele, ela mantém contato com seus clientes e dá dicas de receitas, treinos e nutrição em geral. “Faço como forma de incentivar meus pacientes”, explica Aline.

Abaixo vídeo com alguns snaps da nutricionista Aline Ogata

Nos três meses em que usa a ferramenta, Aline se mostra empolgada e, embora não poste conteúdo todos os dias, sabe que seus vídeos agradam os clientes. “Tenho recebido um retorno muito positivo dos meus pacientes que já estão em acompanhamento”, comenta. Jéssica Amorim, que se consulta com Aline desde dezembro do ano passado, fala que adorou quando a nutricionista fez uma conta no Snap. “Gosto muito das receitas de sucos detox. Os vídeos e dicas me ajudam na dieta, além de serem uma delícia”, diz Jéssica.

A possibilidade em atingir o público alvo com mais facilidade é um dos grandes motivos de empresas usarem o Snapchat para divulgação de sua marca ou produto. O professor Marco Antonio Pinheiro, Mestre em Engenharia de Produção e professor dos cursos de Publicidade e Propaganda e Relações Públicas da UNIVALI, explica o possível motivo para um número cada vez maior de profissionais investindo não apenas em redes sociais como Facebook, Twitter e Linkedin, mas também em aplicativos, como o Snapchat:

É uma tendência hoje para quem trabalha com comunicação ter que “mostrar” que está inserido nesta nova cultura digital. O Snapchat é a rede que tem maior crescimento neste ano de 2016, principalmente entre jovens de 20 e poucos anos, o que o torna muito interessante para marcas que tem estes jovens como público alvo.

Veja aqui 5 dicas de como usar o Snapchat em seus negócios

Cada vez mais as tecnologias se reinventam e novas ferramentas surgem. Tudo muda muito rápido e o mercado se vê diante de desafios cada vez maiores. Sobre a recente tomada dos aplicativos em outras áreas da comunicação e a cobrança – mesmo que mascarada – de profissionais cada vez mais integrados a essas novas redes, Marco garante que é um processo de adaptação natural e não algo ruim.

O mercado tende a ir atrás das plataformas onde seu público está, desta forma se torna padrão a exigência que este profissional esteja inserido neste novo universo tecnológico.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s